sexta-feira, 27 de março de 2015

A Escolha

         Se eu começar a pensar a fundo sobre tudo o que acontece com as pessoas que eu conheço, eu fico mal. Porque vejo determinadas pessoas fazendo escolhas que não acho interessantes, e nada posso fazer quanto a isso. Tenho a consciência de não ter o direito de intromissão e muito menos o poder de imposição. Pois, cada um faz as escolhas ao seu próprio jeito e de acordo com o processo de vida que leva.
       Então, diante disso, resolvi fazer uma escolha e falar um pouco de você nesse post.
       Eu imagino que alegria, paz e confiança no futuro não precisam de motivo para existir dentro da cabeça de cada um. A alegria é a força que sustenta a energia boa que damos e recebemos. Acho que essa é uma ideia que todos concordam, não é mesmo? Então... Entenda isso: se você não se dá força, quem vai dar? Você tem que dizer a si mesma: “Vá em frente! Fique no positivo e acredite na vida!”
      Quanto mais confiar em si e em seus propósitos, maior a chance do bem prevalecer em sua vida. Afinal de contas, imagino que você seja uma pessoa de fé e confia na força do universo; inclusive através de tudo que pratica para o lado do bem, não é mesmo? No entanto, você sabe que antes de tudo é necessário ter atitude para que as coisas aconteçam.
      Você sabe que precisa em primeiro lugar promover o seu bem-estar. Não estou dizendo que deva ser pedante, egoísta ou se sentir melhor que os outros. Não é isso. Estar em primeiro lugar significa estar em primeiro lugar consigo mesma e não ficar absorvendo os problemas dos outros.
        Eu sei que você tem uma sensibilidade maior para sentir a dor daqueles que pedem a sua atenção, e procura ajudar. E ao mesmo tempo consegue notar as bobagens que essas pessoas fazem ou já fizeram na vida. Você enxerga que algo não vai acabar bem, mas sabe que não adianta falar e repetir a mesma velha ladainha.
        Então... A sua vontade de participar é imensa, mas reconhece que se falar fica pior e a pessoa vai acabar ficando de cara virada com você. É capaz de dizer que não é da sua conta e é melhor não se meter.
         Você não percebe que se for ficar insistindo em ajudar vai acabar captando para si aquela energia negativa? É bem provável que a carga de energia venha para cima de você e, depois, é você que vai ficar numa pior por causa daquele problema.
        Já observou como certas pessoas que podem viver numa boa vão atrás de confusão sem necessidade? Tem gente que não tem problema nenhum, mas fica toda preocupada com o problema dos outros. Quer pegar para si a solução de um problema que não lhe cabe. E, ao mesmo tempo, não entende que a melhor maneira de lidar com a situação é manter-se um pouco distante - não criando expectativas e nem dependência naquela pessoa. Demora a perceber que o ideal é transmitir uma luz, um carinho ou uma oração para que a pessoa fique na paz vivendo o momento dela.
       Sabe... É duro dizer isso, mas, nem mesmo com familiares podemos interferir, pois, a pessoa está no aprendizado de vida dela e isso tem que ser respeitado. Não é bom tirar de uma pessoa a experiência que só ela tem que ter, e achar com isso que está fazendo o bem. Ela está no momento dela, no processo de vida dela e conforme ela reagir, terá ou não benefícios na vida.
      Você sabia que, quando você faz por uma pessoa algo que ela mesma deveria ter feito, você acaba fazendo mal a ela? Porque aquela experiência que você evitou ia trazer um conhecimento sobre as coisas - ela ia ganhar algo e ia para frente e você impediu isso, você rompeu um ciclo importante daquela vida.
      Pois é... Um tipo de discernimento muito bem medido, no auxilio a alguém que a gente gosta, é extremamente necessário nessa hora. Também porque não há como entrar no íntimo daquela pessoa para fazê-la entender o que está muito óbvio para você. Ela não está madura o suficiente para compreender o que você sente – e isso não tem nada a ver com a idade cronológica que ela tem. Sabedoria não tem idade e tudo tem o momento e hora certa para acontecer. A experiência adquirida é que faz com que a pessoa avance e melhore.
     Às vezes você capta uma carga e não consegue sair daquela energia. Não é fácil sair fora! Ainda mais no seu caso, com toda essa sensibilidade de sexto sentido - quanto mais uma pessoa está voltada para as energias espirituais do mundo ou das pessoas com quem convive, maior a chance de absorver as energias ruins dos outros.
     As forças do universo estão em conexão com a nossa alma, e a alma está ligada ao sentimento mais profundo que vai dentro do peito (ou da mente, se preferir).
     Diante disso, quando é necessário o equilíbrio, o caminho é a busca interior para que venham as ideias boas para solução dos problemas. Nessa condição você está na fé e não no medo, pois o medo é paralisante e inibidor. A confiança com que você entra em seu mundo interior faz com as forças do universo trabalhem a seu favor para que saia da mesmice. A vida exige movimento.
     Então, querida, todos os desafios nos acenam para mostrar que é necessária a mudança. Que é tempo de descobrir novos dons, pois todos têm esses dons em estado latente que não são valorizados por descuido – tenho certeza que você sabe disso.
     Quando aparecer um novo desafio em sua vida, e estiver com a cabeça quente ou de saco cheio com a situação, jogue fora a pressa e aflição. Imagine que, mesmo que seja uma situação difícil de enfrentar, não será de modo aflitivo que tudo se resolverá. O modo correto é ter calma e lidar com sabedoria - de maneira espiritual, e com as escolhas de atitudes feitas com o sentimento verdadeiro. Se for necessário dizer “Não!”, diga com todas as forças que tiver. Mesmo que seja para tomar uma atitude que nunca teve coragem antes. Dizer “não” também é uma escolha sua. O “não” pode ser muito positivo para sua vida, porque é um tipo de sinal de libertação enviado do fundo da alma – e assim não se meter em encrencas ou parar a sua vida em prol do problema de alguém que não é para você resolver. Jamais embarque numa canoa furada que pode lhe levar ao fundo mais rápido do que imagina.
     Bom... A escolha está em suas mãos. E as coisas só estarão bem quando você se colocar em seu caminho com total independência para evoluir. A evolução depende de fazer tudo do seu próprio jeito e com o coração. Do seu jeito mesmo! Também com alma, força e tudo aquilo de bom que você sente aí dentro. Porque a sua força vem do seu sentimento e com o impulso do seu pensamento chegará longe.
     Por que não fazer já? Pense nisso!  
     Aquela conversinha de “pobre de mim” ou “estou sofrendo por causa dos outros e não aguento mais” tem que acabar. Foi você que fez isso a si mesma, principalmente quando ficou perguntando para um e outro como deveria resolver os seus problemas.
      Entenda que só quando a vida manda uma tragédia daquelas bem bravas mesmo, é que a pessoa acorda e percebe que é tarde demais. Não espere isso acontecer com você, não permita que suguem a sua energia. Deixe as pessoas viverem o próprio destino que escolheram. Liberte-se do sentimento de culpa. Largue o passado lá atrás e permita que as forças do universo trabalhem no equilíbrio de tudo o que você não entende. Porque a vida é um eterno aprendizado, independentemente de nossas escolhas ou das escolhas dos outros.

8 comentários:

  1. Esse texto mostra a realidade onde muitos vivem e praticam, o pior é saber 'escolher', pois dependendo disso estamos ajudando ou atrapalhando.Trazendo pra gente uma sobrecarga positiva ou negativa. Devemos ter consciência do q vamos enfrentar, pra depois não se arrepender.... Andréa Cardoso.

    ResponderExcluir
  2. Patricia Ramos Sodero27 de março de 2015 23:45

    Olá,Renato!Um texto muito bem escrito para quem quer aceitá-lo como um bom conselho,ou até mesmo uma ótima reflexão.Acredito que todos nós(pelo menos àqueles que convivem com a espiritualidade),tem mesmo este dom de querer fazer o bem,sem pensar a quem;talvez até sem pensar nas consequências ruins que esse bem possa vir causar.Acabamos nos transformando em pequenos imãs.Esses que atraem energias positivas ou negativas,como dito no texto,conforme a pessoa agir.Toda ação tem uma reação.Precisamos aprender a fazer o bem em diversas situações,mais com a força de nossos pensamentos e palavras.Deixar realmente a pessoa passar e evoluir para o que foi predestinado a ela.É que quando trata-se de quem gostamos,nos tornamos fracos em nossas atitudes.Mas vou levar comigo sempre essa mensagem que você,Renato,nos quis passar,e tentar mudar em mim àquilo que é necessário para seguir meu caminho e aprender a dizer o NÃO,somente para o lado bom de todas as escolhas da vida.
    Parabéns!Estou adorando textos com músicas.Dá mais riqueza e vida ao que escreve.
    Até muito breve......Bjosss....

    ResponderExcluir
  3. Fato que não depende de ninguém há não ser de nós mesmos para resolvermos os problemas que nos afligem. Podem aconselhar e tudo, mas não tem como diminiur o que vem pela frente. Fazer 'escolhas' é muito difícil, pois sempre terá algo que deixaremos para trás. Prolongar o problema será cada dia mais complicado e angustiante. Letícia.

    ResponderExcluir
  4. Escolhas, tão difíceis de serem feitas! Pensamos sempre no melhor, mas nem sempre o nosso melhor é o melhor para o outro. O amor é mal conselheiro, pois por amor, tentamos a tudo custo impedir o sofrimento das pessoas que amamos, preferimos sofrer no lugar delas e isso nem sempre é possível, acabamos entrando na onda negativa e ficamos fracos, sem condições de fazermos realmente o que deve ser feito.
    Temos que estar bem conosco mesmos, temos que nos amar em primeiro lugar, temos que ser “egoístas”, pois só assim teremos condições de fazer o que é certo, tanto por nós, como pelos outros. Mas como isso é difícil! Ficamos cegos ao ver o sofrimento e o desespero de alguém que nos é muito importante, como fazer para que a razão vença os nossos sentimentos? Realmente não sei! Estar em constante energia positiva e racional, num mundo como esse, é quase impossível! E às vezes não é suficiente acreditar que cada um tem que cumprir sua missão e aprender o que deve ser aprendido, no aqui e agora não se sabe as razões de tanto sofrimento, de tanta desigualdade, de tanto mal e acabamos perdidos em nossos próprios sentimentos, sem saber o que fazer ou deixar de fazer.
    Mais um assunto digno de muita reflexão, você está nos incentivando a pensar e analisar nossas atitudes. Parabéns e obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Peço licença, meu caro Autor, p/ fazer minhas as suas palavras q, c/ td certeza, lá no fundo da alma, a maioria de nós sabe bem de td isto.
    Em contrapartida (sem querer contrariar) somos falhos, principal/e qdo o assunto chega às pessoas q amamos. É certo e fácil qdo estamos falando dos outros. Podemos nos colocar no lugar, dar nossa opinião, fazer nossa oração, mas não podemos agir por eles.
    Mas td se torna mais difícil e diferente qdo o assunto chega aos filhos. Falo isto cm mãe q sou e qdo vc disse “...nem mesmo com familiares podemos interferir...” senti q vc se dirigiu às mães, pois é bem coisa de mãe isto!
    Passamos nossa vida afirmando q seremos diferentes de nossas mães qdo tivermos nossos filhos e depois, lá na frente, somos mtas vezes surpreendidas agindo tal e qual... Claro q temos consciência de q eles precisam viver a vida deles pra aprender; claro q a dificuldd ensina; claro q fazendo pelos filhos estamos suprimindo aprendizados; claro q deveríamos dizer + “nãos” do q “sins”; claro q não podemos estar em tds os momentos p/ proteger; claro q rompemos mtos ciclos durante a vida deles... E td isto é mto claro até q nos tornamos mães!!! E é td mto claro p/ quem não é...
    P/ nós mães, qdo se trata de filhos, há coisas inevitáveis e atitudes inexplicáveis q estão além das nossas experiências e do nosso conheci/o. Talvez seja coisa de sexto sentido msm, sei lá! Pode acreditar, as mães são as maiores buscadoras de equilíbrio deste mundo, pois buscam o equilíbrio cm pessoa e cm mãe. Falo por mim, pela minha, pela sua e por tds as mães.
    Mas, independente de ser ou não ser mãe, somos lutadores em busca de sabedoria e crescimento. E cm vc disse, a vida é um eterno aprendizado e podemos torná-lo mais fácil ou difícil, a escolha é de cd um...
    Parabéns pelo txt impecável e meus aplausos pela escolha da música!
    BJSSS - Edneia

    ResponderExcluir
  6. "Cada um faz as escolhas de acordo com o processo de vida que leva". Nesse trecho do texto você já disse tudo, cada um sabe de si, o que passou , ou até mesmo o que espera do futuro, claro que não dá pra saber exatamente como será, mas dá pra se fazer uma projeção à partir das escolhas que fazemos no presente. Então, como você mesmo disse, cada um faz as suas e não adianta querermos tomar as dores de ninguém. Nessa busca de querermos o que supomos ser o melhor pra nós, por muitas vezes acabamos por "quebrar a cara", pois nem sempre nossas escolhas nos levam ao melhor caminho, ou ao caminho que nos traz paz de espírito, então é hora de reconhecer que fez a escolha errada e não ter vergonha de voltar atrás. E quando não se é mais sozinho, não tem como você pensar somente no seu bem estar, temos sim nossos momentos egoístas, mas eles não são permanentes, pois em algum momento você percebe que se àqueles que são próximos não estão bem, a sua alegria é falsa e passageira.
    Mais um belo texto para reflexão Re.
    Sonia...Bjos.

    ResponderExcluir
  7. Procurar se distanciar dos problemas alheios não quer dizer que sejamos egoístas. Evitar situações que podem prejudicar ainda mais a situação em si. Nem tudo pode se dar jeito, a não ser o próprio (a) que está vivendo. Quem está de fora pode avaliar melhor e ver que nada é impossível pra quem quer de verdade fazer sua escolha de sair do abismo. Rosana.

    ResponderExcluir
  8. Anseio por um dia sem me preocupar tanto com meus problemas com dos amig@s em geral. Se mal consigo resolver os meus, quem dirá dos outros! Carol.

    ResponderExcluir