domingo, 6 de abril de 2014

"Se Sentir Bem"

  Olá gente, como vocês estão?
   Mais uma vez estamos juntos nessa nova oportunidade para conversar e trocar algumas ideias que nos levam a uma boa reflexão. É também uma chance de nos livrarmos de velhos conceitos arraigados, revendo alguns comportamentos através dessa observação.
    Olha... Faço sempre questão de ressaltar que as coisas da vida me interessam muito em todos os seus aspectos. Sempre fui curioso para fuçar aqui e ali, atrás de novas informações do que me causava dúvidas.
    Justamente por isso, - antes de escrever e publicar um novo texto para vocês – eu resolvi dar um tempinho para um breve estudo.
    A minha ausência do blog por uns dias se deu por conta da leitura de dois livros muito interessantes que tratam do comportamento humano. O primeiro chama-se: “Medicina psicossomática” de Franz Alexander; e o outro: “A psicossomática do Adulto” de Pierre Marty. Indico a todos interessados por psicologia, ou aqueles que estudam as teorias de Freud.
    Bom... Vou adiante, sempre dizendo que sou apaixonado pela lei da vida e seu funcionamento. Por isso, às vezes, acabo ficando muito impressionado com pessoas que ficam pensando sobre as mesmas coisas. E vão repetindo visões ou ideias que não tem nada a ver com a realidade. Como podem as ideias cegar quando tudo está bem diante do nariz?
    O melhor negócio nessa hora - em última análise – é “se sentir bem”. Mas, “se sentir bem” é algo muito pessoal e não tem nada a ver com o mundo lá fora. Portanto, “se sentir bem” é um reflexo da própria vida dentro de cada um.
    Então, se lá dentro a gente aprende a lidar bem com coisas ruins que se repetem, de alguma maneira, elas se projetam para o além e a vida fica melhor. Afinal de contas, o único interessado em “se sentir bem” é a própria pessoa, não é mesmo?
    Confesso que criei o hábito de procurar sempre me sentir bem e tento transmitir um pouco disso aos outros. Isso veio desde quando comecei a perceber que “se sentir bem” é uma arte que precisa ser desenvolvida através de boas escolhas.
    Por exemplo: quando se olha para uma situação que vem incomodando há tempos, demora-se a perceber que foi por escolha própria o tal incomodo. E que talvez tenha sido negligenciada toda a capacidade para identificar as diferenças no olhar do fato causador. Por que, no fundo, nem tudo o que se olha é aquilo que se vê e as pessoas vivem por aí assombradas ou em sobressaltos. Olham para um lado ou outro antes de sair de casa e morrem de medo do inevitável, do invisível. Ninguém merece viver imaginando que o pior pode acontecer a qualquer momento, quase sempre sem nem sequer saber de onde pode vir a coisa ruim para si ou para o ente querido.
   O pior é que sempre é possível escolher outros ângulos, outras atitudes a tomar ou, quem sabe, outros padrões de comportamento. E quase sempre não se escolhe nada por pura covardia.
   Poxa, o importante é usar toda essa capacidade de escolha para o bem, mesmo achando que uma coisa é impossível de se fazer ou acontecer. A gente pode escolher ver, acreditar e agir em cima disso. É sempre possível ver além e acreditar no bem, aceitando o amor do próximo e a sua presença que um dia rejeitamos. A vida tem tantos caminhos que nem imaginamos. E ela exige atitudes de nós, porque “se sentir bem” é o que todo mundo espera.
   Ora, há certas coisas que cabem exclusivamente a cada um compartilhar ou usufruir nas opções que ela nos oferece. A nossa volta existem centenas de milhares oportunidades para isso. E os caminhos se abrem quando tudo começa com uma simples ação de aceitar o outro e também a si mesmo.
   Olha... Você sabe como fazer, não sabe? Eu sei que você sabe, sei sim. Ahhh, não faz essa cara de chuchu desidratado ou de iogurte natural, quando tem certeza que me dirijo a você. Essa cara azeda não dá, e eu não agüento nem pensar que você está assim outra vez. Fique sabendo que ela não combina nadinha com o seu estilo. Se começar a prestar mais atenção vai perceber o quanto é inútil ficar nessa de entrar em drama; copiando as atitudes dos outros ou achando que vale a pena seguir conselhos de quem tem a vida mais torta que a sua. Olha.... Eu peço: “Não continue com essa cara, vai”. Você sabe muito bem que quando você cisma com uma coisa não tem Cristo que a faça mudar de ideia. Pare com isso! Não insista em ficar aí repetindo essa ladainha, esse disco riscado super irritante que só piora a situação. Adianta alguma coisa tudo isso? Adianta ignorar, ridicularizar, reclamar ou até ameaçar, disso e daquilo, quem sempre gostou de você?
     Imagine: se você botar na cabeça que “se sentir bem” é o mais importante, tudo ficará melhor em todos os sentidos da vida. Ao agir assim os nós vão sendo desfeitos e os caminhos clareando. Ahhh... Isso vai te deixar tão segura de si.
     Eu sei que lá no fundo você está super disposta a investir em cortar essas sensações ruins para mudar de vez a sintonia dessa programação.
     “Se fazer feliz” é a única chance que você tem de sucesso. E para isso é preciso “se sentir bem”. Coloque na sua cabeça a seguinte mensagem: “Eu tenho que fazer isso por mim e ninguém irá me impedir!”.
       Eu sei que algumas pessoas não têm o hábito de fazer as coisas acontecerem. Elas estão sempre esperando que tudo aconteça gratuitamente para dar satisfação.
        Mas veja bem: a questão é simples e todo o resto depende disso.
        Eu sei que tem certas coisas que você não gosta de ouvir. Mas é assim que tem que ser. A vida sempre faz aparecer espelhos para a gente - e de um jeito bem exagerado para mostrar os nossos defeitos. Lembra quando você diz: “Não vou com a cara da fulana porque ela é muito mandona e metida. Ou então: Os nossos santos não batem! Ou: “Não quero mais nenhum contato com fulano porque ele falou coisas que eu não merecia”.
    Pois é... Então... Eu sei que agora pode dar umas risadinhas fazendo de conta que não é nada com você. Porém, entenda que essas pessoas, de quem você sempre reclama ou que permanecem na sua lembrança, são exatamente como você. São tão ruins na essência como você e vieram para lhe mostrar algo muito especial: o seu reflexo e o seu lado sombrio.
     A vida tem um modo muito especial de mostrar o quanto se perde tempo dando valor a coisas sem qualquer significado bom. E parece que até hoje você não desvendou muito bem esse enigma.
    O que aconteceu em todas aquelas relações é que quem gostaria de mandar em determinada situação, era você. Quem gostaria de dominar o namoro ou a amizade, era você. E aquilo que o fulano falou, - e você achou que não merecia - lá no fundo, você sabe que era a mais pura verdade, mas ele não tinha o direito de falar, justamente por ser uma ofensa a sua vaidade e reputação.
       Caramba! Você vive intoxicando os outros com esse veneno. Muda a sua energia que você vai ver como as pessoas vão ficar legalzinhas. Aí sim todo mundo vai respeitar o seu sentimento, o seu modo de ser e o seu esforço em se mostrar uma pessoa confiável.
       Se fizer isso, tenha certeza que um dia aquela pessoa que você achava chata poderá se aproximar trazendo um elogio. Aquele cara que disse aquilo que você não gostou, talvez vire o amigo para todas as horas; um amigão de verdade como você nunca teve. Se isso acontecer você vai levar um susto e dirá a si mesma: “Nossa! Ela me cumprimentou e elogiou” Ou: “Tudo o que ele falou foi para a minha evolução como Ser humano, e, com certeza, mesmo não aceitando, eu precisava ouvir tudo aquilo naquele momento”. Puxa vida... Não sacou que a vida é assim? Não entendeu que o mundo é feito de energias e de situações inusitadas, e nele existem pessoas que não compreendemos por que aparecem do nada?
        Reparou que quando você cuida direitinho da sua energia as pessoas vão chegando mais perto? Elas a consideram porque você fez por onde “se sentir bem”. Agindo certo você melhorou a si mesma abrindo um caminho para a felicidade. Portanto, quando essa magia chega abre-se um espaço, porque você “Se considerou melhor que antes” e aprendeu como funciona.
         Saiba que a lei da vida é bem diferente da lei fria criada pelo homem – um complexo de leis que muitas vezes servem mais para atrapalhar do que ajudar. Tudo aquilo que fazemos no intuito de “Se sentir bem” vale a pena, e passa a ser melhor quando se transmite essa energia ao outro, para que abra os olhos e perceba que a vida é um contínuo agora e o depois só a Deus pertence.
         Não adianta continuar em silêncio remoendo rancores e tantos ressentimentos de pai, mãe, irmãos ou irmãs, e muito menos de ex-namorados ou ex-amigos que passaram nessa vida. Isso não leva a nada. Aprenda a mudar de roteiro criatura! Viva com a realidade atual e valorize todos os momentos com aqueles que ainda estão presentes e lhe fazem bem. Nada é igual ao passado e nunca será. Ele não volta mais. Os sentimentos não são mais os mesmos, o tempo passou e aquelas palavras perderam toda força, importância e significado; se foram ao vento e valeram apenas para aquele breve momento.
     Não reparou que quando não se curte o agora, fazendo o melhor para “Se sentir bem”, ele passa e não volta mais? O mundo gira e o tempo não para. Tudo vai embora e sai de moda. Se você não fizer o melhor por si a vida vai ensinar.
      Olha... Desejo - com o mais belo pensamento que posso oferecer - que tudo aconteça antes que essa vida caia no esquecimento, ou se torne apenas uma mais obra concluída na lembrança dos que ficaram.
      Veja só que legal... Acho que depois disso e de tudo que passou já sabe como fazer, não sabe? Eu sei que você sabe, sei sim.

      Fico por aqui. Até a próxima pessoal.     

10 comentários:

  1. Estou bem e desejo que você esteja super bem. Essa sou eu, caminhando e pulando de alegria num jardim florido. Eu me sinto bem, digo muito bem, sempre que leio seus textos ou quando posso conversar com pessoas, principalmente com as que gosto.
    É muito bom poder conversar e trocar ideias. Livrar-se de conceitos arraigados nem sempre é fácil para muitas pessoas. Isso envolve alguns fatores e entre eles, o que considero o principal, é o da luta interior. Lutar contra si mesmo.
    Nem sempre é fácil encarar a realidade, principalmente quando não se aceita ela. Tem pessoas que preferem continuar “cegas”, preferem ignorar, talvez por comodismo, covardia. O medo do desconhecido leva muitos a ficar paralisados.
    Concordo quando você diz que o melhor negócio é sentir-se bem. Quando isso acontece acredito que tudo tende a tornar-se mais fácil.
    Realmente nem tudo o que se olha é o que se vê, bem como nem tudo o que parece ser é. As emoções nos traem.
    Nossa vida é repleta de caminhos, escolhas, opções, consequências... Cada ser possui capacidade para vencer, para escolher o melhor, para se estar bem e sentir-se bem, depende do que se deseja, do que se optou, de suas atitudes, do que se acredita, aqui acho que posso usar a palavra fé. É necessário ter fé e não desistir.
    Acredito que algumas pessoas não saibam como fazer, pois mergulharam profundamente num poço escuro, porém outras sabem e não agem por comodismo, por medo, por preconceito, por receio, por mil e uma desculpas encontradas por ela. Essas pessoas necessitam de ajuda exterior e nem sempre a recebem.
    Aceitar o outro e a si mesmo, parece fácil isso, mas nem sempre é. É necessário treino, aprendizagem... será que queremos treinar? Aprender? Nem todos querem, então continuam na mesmice, fazendo como você disse “cara de chuchu desidratado”. Acho que alguns por terem se acostumado a reclamar de tudo, vivem fazendo esse tipo e outros o fazem sem perceberem. Sabe-se que é possível mudar, só que para que isso aconteça é preciso querer, é preciso ir em frente, acreditar, confiar, não desistir, tentar, tentar, tentar... quantas vezes for necessário, só que alguns quando recebem um não ou não conseguem o que desejavam, se fecham novamente e até podem dizer “para você é muito fácil”, “para mim nada dá certo”. Dizem olhando só para si, ignoram tudo o que o outro já enfrentou, ignoram as lágrimas, os sofrimentos e só enxergam o resultado. Alguns parecem dizer, mesmo que inconscientemente, aquela frase usada num dos desenhos antigos, onde a hiena dizia “Oh! Céus, oh! Vida, oh! Azar!!!!”
    Faz algum tempo que um grande amigo me disse “temos duas opções ser feliz ou infeliz, qual você escolhe?”. Claro que minha resposta imediatamente foi “ser feliz”, aí ele me disse “e o que você esta fazendo para que isso aconteça?”. Imediatamente não soube responder e nem pensei no caso, mas passado uns dias comecei a refletir e consegui enxergar e escolher o caminho que quero trilhar, o da felicidade. Sei que nele existem inúmeros obstáculos, os quais são colocados para que eu os vença e saia vitoriosa. As mudanças acontecem a todo tempo ao nosso redor e em nós, porém precisamos aceita-las e nem sempre é fácil. Tive um amigo que dizia “nasci assim e vou morrer assim”. Ouvi muitas vezes isso dele, mesmo logo após termos feito um curso cujo tema foi “Mudanças”. De fato, ele morreu sem mudar. Se tivesse aceitado algumas coisas e mudado em algo, creio que teria sido mais feliz e estivesse ainda vivo. Diante do que contei, concluo que para algumas pessoas é super difícil mudar, cortar sensações ruins, investir...
    Não vale a pena ficar se intoxicando com coisas do passado, assim como, dando valor ao que não tem algum significado e muito menos o que contém energias negativas.
    Se sentir bem, ficar bem e transmitir isso vale muito a pena.
    Por ter gostado do que li e por estar me sentindo bem transmito a você, mesmo que em pensamento, um abraço carinhoso.
    Valeu pela dica dos livros.
    Vera

    ResponderExcluir
  2. Estava eu fazendo compras e encontrei uma amiga que não a via há muito tempo. Ela demorou a se aproximar, pois não tinha me reconhecido (imagina o estado em que me encontrava para uma amiga de infância, que viveu comigo praticamente todos os dias por muito tempo não ter me reconhecido - rsssss). Após os cumprimentos, ela começou a dizer coisas que não é agradável de ouvir. Dizendo popularmente, ela acabou comigo. Se estava “pra baixo” um pouco mais fiquei. Agradeci tudo o que ela me disse, lhe dei um agraço sincero e carinhoso. Despedimos-nos. Cada uma foi para sua casa. Ao chegar em casa, comecei a refletir, comecei a olhar para dentro de mim e depois para fora. Ela tinha total razão, eu precisava mudar e urgentemente. Comecei a trabalhar interiormente e fui mudando. Quando a encontrei novamente, ela me pediu desculpas e disse que estava se sentindo mal por tudo o que havia dito e eu lhe agradeci e disse “não se sinta mais mal pelas coisas que me disse, você foi o anjo que apareceu para me salvar. Graças à você consegui mudar e estou muito feliz. Você é minha verdadeira amiga, pois os verdadeiros são os que puxam nossas orelhas quando precisamos e não os que continuam sorrindo quando veem que estamos afundando”. Concluindo, a vida colocou em meu caminho espelhos e também essa minha amiga, que fez o papel de carrasca e amiga ao mesmo tempo e estava em mim aceitar ou não e fazer as coisas acontecerem. Não foi fácil, mas a partir do momento em que decidi mudar, as coisas começaram a acontecer. Perdi muito tempo dando valores a coisas sem qualquer significado, com coisas que me faziam infeliz. Pelo que contei você pode perceber que sei bem o que você escreveu e posso dizer que nem sempre é fácil mudar, assim como ser feliz, porém está em cada um querer e fazer acontecer, pois só nós mesmos podemos fazer isso, então deixo a pergunta aqui. Qual caminho você escolhe, ser feliz ou infeliz? Eu escolhi ser feliz.

    ResponderExcluir
  3. Sempre procuro um pensamento positivo ou uma lembrança feliz p/ me sentir bem por pior q a situação esteja, pois a culpa do q acontece não é de ninguém além de mim msm. Assim, no meu dia a dia, as pessoas q convivem cmg já me disseram q eu pareço não ter problemas pois estou sempre c/ um sorriso no rosto. Acho q ficar de mau humor, remoendo dores e curtindo mágoas do passado ou do presente não nos traz qlqr benefício, mto pelo contrário, acabamos contagiando aqueles q não tem nd a ver c/ a história.
    Seu txt vem de encontro e bate de frente c/ mta gente q entra em desespero diante de qlqr situação inusitada, q vê perigo ou maldade em td ou c/ aquele portador da incurável Síndrome de Hardy (Óh dia, Óh céus, óh dor, óh azar!...).
    Tenho um amigo mto querido q volta e meia, qdo pergunto cm foi seu dia, ele vem c/ uma velha ladainha. Parece engraçado + não é! Estas coisas, de certa maneira, acabam contagiando a gente... Então, cm conselho de amiga, vou recomendar a ele q leia este txt várias e várias vezes até "desestressar"!
    Cm vc sabiamente disse em seu txt: "O pior é que sempre é possível escolher outros ângulos, outras atitudes a tomar ou, quem sabe, outros padrões de comportamento. E quase sempre não se escolhe nada por pura covardia. Poxa, o importante é usar toda essa capacidade de escolha para o bem, mesmo achando que uma coisa é impossível de se fazer ou acontecer. A gente pode escolher ver, acreditar e agir em cima disso. É sempre possível ver além e acreditar no bem, aceitando o amor do próximo e a sua presença que um dia rejeitamos. A vida tem tantos caminhos que nem imaginamos. E ela exige atitudes de nós, porque “se sentir bem” é o que todo mundo espera."
    Vale lembrar q bons e maus momentos acontecem c/ a gente o tempo td e q uma hr ou outra td passa. Portnt, os bons a gente pode e deve aproveitar ao máximo e guardá-los p/ sempre cm agradáveis recordações q nos fortalecem; os ruins, podemos guardá-los cm experiências, aprendendo e amadurecendo c/eles!
    Parabéns, Renato! Valeu pela dica! BJSSS - Edneia

    ResponderExcluir
  4. Acho que esse texto foi pra mim,rs...rs. estou prestes a tomar algumas decisões e com certeza, veio em boa hora, como forma de reflexão, para essa mudança que se faz necessária . Você tem razão quando diz que temos que buscar o que nos faz bem,e os caminhos que tenho tomado ultimamente só me tem feito mal, é um acúmulo de magoas, decepções, tristezas, que estão afetando até ao meu físico, pois somos assim, somatizamos problemas,e quando o psicológico está tão sobrecarregado, é claro, descarrega no físico, causando vários problemas..
    Claro que se sentir bem é uma coisa muito pessoal, mas não somos sozinho no mundo, então não tem como estar bem, se o mundo a sua volta, família, trabalho, está desmoronando, isso é fugir da realidade,e ninguém consegue estar bem assim, pelo menos eu não consigo.
    Mas não sou assim tão pessimista, óbvio que temos de criar o hábito de atrair coisas boas, através de pensamentos e atitudes positivas isso com certeza só nos fará bem e também aqueles com quem convivemos, pois ninguém gosta de estar ao lado de uma pessoa que está sempre com cara de chuchu murcho,rs..rs. Não sou assim e Deus me livre de ficar assim..rs.
    Portanto esse fim de semana, tomei a decisão de mudar tudo que não está me fazendo bem, óbvio que não vou conseguir resolver tudo de uma hora para outra, mas não vou mais me abalar tanto. Decidi que quero ser feliz, ou curtir mais os momentos bons, mas agora com um foco, um objetivo,e não mais metendo os pés pelas mãos.
    Adorei seu texto, e com certeza sempre tem alguma coisa que nos cabe,e nos leva a pensar aonde podemos melhorar.
    Beijos Renato.

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente! O estar bem, vem de dentro p/fora. Mas isso não significa que o que ocorre no exterior não tenha o poder de mudar este “estar bem”. Não é nada fácil se manter em uma boa sintonia, se as pessoas ao seu redor não contribuírem p/isso! Você vai dizer: “mas quem tem q decidir estar bem é você,independente das outras pessoas”, mas como fazer isso?! Acho q só c/muita meditação,muito antidepressivo e muita terapia. O exterior afeta diretamente o interior, se as outras pessoas q fazem parte do seu convívio não estiverem bem, como você estará?! Se essas mesmas pessoas não lhe tratarem c/carinho e respeito, como manter-se equilibrado?! É óbvio q qdo vc está bem, o universo conspirara a seu favor, td fica em sintonia, vc só atraí coisas e pessoas positivas. Ninguém, na minha opinião, é mal humorado e pessimista por opção própria. Os acontecimentos da vida fazem uma pessoa ser ou estar nessa condição, e controlar isso, é necessário, sem sombra de dúvida! Mas têm aqueles dias em q não dá, tem q se chutar o pau da barraca e a gente acaba passando c/o trator em cima do primeiro q surgir em nosso caminho. E aí voltamos ao início, se aquele no qual passamos c/o trator, estiver bem, ele irá procurar tratar a situação de forma compreensiva e o ciclo será desfeito.
    Parabéns Renato,mais um texto interessantíssimo! Bjus.

    ResponderExcluir
  6. Se ser bem independente o q os outros pensam, desde q não prejudiquem ninguém. Parei com isso de pensar nos outros enquanto esquecia de mim propriamente dito. Agora estou caminhando seguindo minha intuição e está dando certo. Agradar a todos é impossível, mas procuro andar corretamente e consciente do q faço sem me arrepender, o tempo passa, e ficar perdendo oportunidades q surgem e pode trazer resultados bons, abraço e vou em frente ao meu ideal q está apenas começando e vem trazendo bons frutos! Posso dizer q agora me sinto feliz e realizada, fazendo um trabalho de humanizar e conscientizar um assunto de maior importância nesse momento.

    ResponderExcluir
  7. Patricia Ramos Sodero9 de abril de 2014 22:19

    Boa noite, caro Autor.Estou muito bem e espero poder encontrá-lo da mesma forma,bem como todos os que apreciam suas obras e deixam seus comentários.De fato,”se sentir bem” é um processo que começa a partir do momento que você,ser humano como outro qualquer,resolve não acatar o que ocorre ao seu redor.Quantas vezes nos pegamos saindo felizes de casa,e quando menos se espera,estamos com uma dor de cabeça ou males pelo corpo sem saber o porquê.É o efeito de companhias pessimistas,de situações que nem sempre estão ligadas a nós,mas que não tem como não vivenciá-las,enfim,negativismo de uma forma geral.Temos que “lutar”contra isso,procurar expor a essas pessoas que ficar desse jeito não vai levar a nada,além de fazer com que exista o afastamento de todos àqueles que não querem se ver contagiados.O ser humano,de uma forma ou outra,acaba sozinho e muitas vezes doente,por não aguentar essa solidão.O “estar bem” e o “se sentir bem” é o conteúdo que precisamos para que nenhum mal nos atinja,como se fosse uma barreira que criamos,para todos os que precisam enxergar a vida de uma forma diferente,mais leve,e perceber que a mesma precisa ser curtida a cada instante,a cada momento, antes que seja tarde demais, e tudo se torne apenas uma lembrança, como você mesmo cita no final do texto,Renato.Uma ótima reflexão em termos de viver a vida com sabedoria.Obrigada mais uma vez,por nos dar o imenso prazer de uma ótima leitura.Beijos e fico no aguardo do próximo texto,sem cara de chuchu desidratado.....rs

    ResponderExcluir
  8. Queria muito sentir essa sensação, mas a vida não deixa. Não q eu seja pessimista é uma realidade q convivo todos os dias. Sempre tem um problema na qual suga minhas energias, e pra te falar ando q cansada disso tudo!
    Até o presente momento, não sinto essa energia cósmica q muitos procura..

    ResponderExcluir
  9. Devemos seguir em frente sem olhar para traz lembrando que o que vale a pena é ser feliz!

    ResponderExcluir
  10. Querido autor este texto chamou atenção porque se sentir bem é além de tudo, conhecer no seu próprio interior.
    Muitas pessoas no decorrer da vida se espelham em outras, sendo que cada um tem sua própria vida.
    Encontrei-me no meu interior já há muito tempo, vivo os momentos com intensidade e com responsabilidade por mim mesma.
    Sim o tempo passa e quando se dá conta você deixou de fazer muitas coisas por você mesmo.
    Hoje me permito a me sentir bem. Sentindo assim atraio pessoas do bem, pessoas me queiram ficar realmente ao meu lado.
    Ser feliz sempre... sentir-se bem sempre..

    ResponderExcluir