Gente


    Hoje acordei com o pé esquerdo - tantos pensamentos sem nexo sobre a existência humana estão me deixando maluco. Talvez a culpa seja minha por não sentir as melhores vibrações cósmicas em minhas andanças.
São tantas situações ridículas que têm me perseguido no decorrer desta vida, que nem sei direito por onde começar contando alguma delas. Já tive encontro com personalidades que eu nunca desejaria ter encontrado; gente problemática, gente esquisita - cada figurinha estranha neste mundão de Deus!
Vi gente introvertida: do tipo calada que só ouve. Gente falante: exibida e egocêntrica, e até nervosinha que joga a culpa nos outros.
 Acho tão complicado lidar com gente assim... Acho tão complicado lidar com gente – mas é o melhor exercício de tolerância aos próprios limites.
Vixe... Já nem sei mais se tenho algum limite ou do que estou falando. Como posso buscar alguma harmonia convivendo com tudo isso sem querer?
A minha insatisfação demonstra que desconheço o meu nível de tolerância para determinadas situações – para determinada “gente”.
Há tipos que tem algo parecido com um colapso nervoso - quando se sentem sob pressão ou provocados. E assim se dizem sinceros ou genuínos. Tento compreender o motivo deste comportamento, mas não entendo a necessidade que essas pessoas têm de chamar tanto a atenção pelo lado ruim da conduta.
Fico pensando como reagir com todas elas: ignorar ou perdoar?
Novamente aparece a questão de como agir.
Num determinado momento chega a tão esperada oportunidade da conversa séria. (Isso geralmente não basta). A opção seguinte é apontar os exemplos de desajustes dos outros. (O que é coisa fácil). Nem isso ajuda e a situação fica pior.
Onde foi que meus pensamentos sobre a existência humana se perderam?
Que coisa mais chata viver assim...
Tem gente que não tem mesmo conserto!Tem gente como eu que acorda todo dia com o pé esquerdo numa segunda-feira...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Luz Fraca Do Abajur

Decisão

O E-Mail-Carta Parte 8