terça-feira, 8 de maio de 2012

O Princípio Da Recíproca


     Pode parecer o máximo conduzir, ao seu bel prazer, uma relação com alguém que admira pacas e você não está nem aí para a pessoa. Esse seria o relacionamento dos sonhos de muita gente que não se sente presa a um sentimento mais forte com esse alguém. Nesse relacionamento dos sonhos você poderia enfim ter as rédeas da situação. Ditaria como e onde as coisas devessem acontecer. É bem provável que não se sentiria usada e muito menos ansiosa esperando o telefonema do dia seguinte, não é mesmo? Seria uma situação maravilhosa se fosse tudo tão simples assim. Mas, pena que certas coisas existam somente na teoria. Ao invés de ser uma situação que faria bem para o seu ego, isso poderia fazê-la sentir-se um lixo na hora que a ficha caísse, percebendo tardiamente o quanto fez mal frustrando as expectativas do outro e, principalmente, a si mesma por se julgar superior ou dona da situação.
            Infelizmente, quando se trata de relacionamento amoroso, não somos nada racionais. Pois, mesmo que não haja qualquer paixão envolvida nessa cena, acabamos nos corroendo em remorsos quando bate aquela sensação horrorosa de vazio ou sujeira. Justamente porque o sexo não é simplesmente um processo mecânico desvinculado do sentimento; é preciso que exista cumplicidade com uma dose de desejo pelo outro nessa ação. (Bem... Pode até ser independente de algum sentimento, mas só para psicopatas ou profissionais do ramo). O sexo raramente funciona bem por muito tempo, digo: como instrumento de dominação dentro de uma relação dita normal. Mas, ainda nos dias de hoje, tem gente que insiste em achar que isso causa efeito positivo. Mas esse engano pode acabar tragicamente, principalmente para aqueles que são adeptos ao tipo de relacionamento iô-iô. Um tipo de relação que na primeira discussão uma das partes resolve “dar um tempo para refletir”. Quase sempre um tempo sem data prevista para acabar. Então, essa pessoa que age assim some do mapa, rompe com toda forma de contato. Desaparece do orkut, facebook, msn e para completar não atende suas ligações. Caso, ao se preocupar com o sumiço, porque você nutre sentimentos bons por esse alguém que não está nem aí pra você, resolva bater na porta dessa pessoa insensível, saiba que ela simplesmente mandará alguém avisar que não quer conversar com você, ou pior, mandará dizer que não está em casa. Uau! Isso é mesmo o máximo para o ego dessa pessoinha perversa, não é? Tá certo... Mas depois de uns dias, talvez semanas, essa caricatura de gente abre os canais de comunicação, isso como se nada tivesse acontecido. Então ela lhe chama para um passeio porque mudou de ideia e quer reatar o namoro, e você aceita. Depois de uma maratona sexual, com direito até aquela famosa posição do canguru perneta, essa personagem caricata vira e diz: “Quando der a gente se vê de novo”. Isso quer dizer: “Quando eu sentir vontade de transar te chamo”. Xiiiii... Parece que ficar na horizontal, vertical, perpendicular, côncavo e convexo não foi uma boa ideia. Você é apenas uma muleta! Sinta-se num circo, você merece porque se deixou usar. Você agora sabe que essa transa só existiu porque não havia ninguém mais à mão. Quanto tempo pretende continuar fingindo que gosta do que lhe faz mal? Ainda vai continuar representando que é alguém que não é na vida dessa pessoa? Ou mais, que esse comportamento não afeta em nada a sua vida, porque o que importa é estar ao lado de quem você acha que ama? Que droga de autoestima você tem! Lembre-se que o ato de fazer amor é um instrumento medindo todo o tempo como o casal funciona, não só na cama, mas na vida fora dela também. Muitas vezes, a prática do bom sexo com quem temos algum tipo de afeição, pode realmente significar fazer amor, e desse fazer amor vem o compromisso e o companheirismo recheado de respeito e admiração. Mas, tem coisas que nunca acontecem sozinhas ou por acaso, concorda? É justamente por isso que é necessário ter a maneira certa de se posicionar sobre aquilo que realmente quer manter no momento presente ou adiante da sua vida amorosa. Tudo por que, para chegar até o estágio seguinte, que é o de fazer amor e ter cumplicidade, é preciso que exista confiança. Essa confiança vem da certeza de que esse alguém que está ao seu lado, nunca irá trair estando com outra pessoa, seja pessoa recém-chegada ou, quem sabe, até mesmo um tipo de flashback com ex - isso durante os períodos de ausência nas falsas brigas, com a desculpinha de “dar um tempo para refletir”. Quando se tem ao lado alguém sincero, partilhando dos mesmos desejos e fantasias, tudo transcorre de uma forma muito mais harmoniosa e confiante. Quando se faz amor é importante ter a convicção que não existe nenhuma dúvida. Que não existe nenhuma comparação ou ameaça de qualquer pessoa do passado emocional, seja com a presença constante na lembrança ou, até mesmo, na vida prática atual. Somente transmitindo essa convicção e recebendo o mesmo em troca, é que será possível ter a segurança que ninguém sairá machucado ou enganado. Pois quando confiamos coisas tão particulares a alguém, e deveras valiosas, - que são os sentimentos e todos segredos mais íntimos guardados a sete chaves por anos a fio - é por acreditar que pelo menos uma parte do que nos cabe foi feita do jeito certo. Esse ciclo só poderá ser rompido caso alguém constate ter sido traído, principalmente no princípio básico de qualquer relação; o princípio da recíproca do outro naquilo que sentimos e acreditamos.   

18 comentários:

  1. Patricia Ramos Sodero8 de maio de 2012 17:56

    Pois é, Renato....o que dizer deste pequeno texto??? Só me baseando pelas estórias,ainda que poucas, vividas por minha pessoa.Realmente,às vezes nos encontramos tão envolvidas com um certo alguém,que naquele momento, pouco importa se vamos ter um contato contínuo ou não....o que vale,é a química,o olhar, o querer....esquecemos de tudo para viver uma aventura,um romance,uma paquera...uma noite de prazer!!!
    Só afirmo o seguinte:fico nessa insegurança até quando quero,pois quando percebo que já trata-se de "abuso",no sentido de fazer mais que receber,trato logo de seguir meu caminho...isso não vai levar a nada...e temos que ter a auto estima sim!!!Isso, pq acredito que,as pessoas podem começar a se relacionar, sem cobrar ou exigir nada...apenas na amizade.E se tiver que ser um relacionamento verdadeiro,onde poderão se chamar de marido e mulher,vai acontecer....de verdade!!!
    Bela colocação do que é uma pessoa esperar a recíproca da outra.Adorei...como sempre,surpreende com textos repentinos!!!
    Grande bjo e até a próximo...

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto e acho muita responsabilidade ter nas mãos um sentimento que outra pessoa nos dedica, por isso deveríamos tratar como algo muito especial e valioso.
    Não é confortável não poder retribuir, portanto acho difícil "se sentir o máximo", mas o sentimento é de frustração, pois muitas vezes sabe-se que aquele alguém seria uma boa escolha. Então nos questionamos se estamos perdendo uma boa oportunidade, se estamos deixando a felicidade escapar, se vamos nos arrepender no futuro, etc...
    Fazer um outro sofrer jamais deveria ser motivo de satisfação, o respeito por ele deveria sempre prevalecer.

    Beijo!! :)

    ResponderExcluir
  3. O texto é mto bom, mas a realidade, ahhh!! essa tal realidade, é uma outra história... Existe uma difernça entre: fazer sexo e fazer amor, a qual eu creio que nao preciso esclerecer, rsrs. Este fds conversei com uma amiga, a qual passa por uma situação semelhante, deixou o marido, arrumou um namorado e cobrava dele "fidelidade" e ele acabou traindo. E eu disse: que o mercado, rsrs... está mto raro de fidelidade, tto dos homens, qto das mulheres. O que eu acho uma coisa descabida, mas vamos lá, século 21, tempos modernos... sou uma mulher madura, com tds os sentimentos a flor da pele, afinal estou viva, rsrs... porém armada com as flechas e as espadas de Jorge e aprendi como a conviver com a humanidade. Enfim, ninguem quer ficar sozinho, nao é verdade? Embora, seja melhor ficar só, do que estar/ter alguem que nao valha a pena... Não se permitam que ngm te faça de objeto pois se vc se sente usada, vc tb usou, nao brinque com os sentimentos alheios, para que ngm brinque com os teus. Seja fera, bicho, mulher, homem,mas saiba viver, saiba ser feliz, pois esta vida é mto curta... bjus

    ResponderExcluir
  4. Maria Cristina, 08/05/2012
    Gostei muito da leitura, principalmente o que ela pode despertar no leitor. No meu caso, reflexão, pois enquanto lia me peguei avaliando alguns relacionamentos passados. E me avaliando hoje, me veio à cabeça três palavras: Sentimento, comportamento e amadurecimento.
    Processo pelo qual muitos passam, alguns conseguem chegar ao amadurecimento, outros se perdem nos sentimentos e alguns extrapolam no comportamento. E esse processo é uma aprendizagem, onde alguns conseguem assimilar o princípio da verdadeira reciprocidade e há aqueles que ainda levaram um tempo para entender que, este principio só pode ser concretizado a partir da valorização de si próprio.

    ResponderExcluir
  5. Achei muito interessante o título desse texto: O princípio da recíproca, isso me chamou a atenção e me perguntei qual seria esse princípio, lendo o texto fiquei meio confusa e não consegui encontrar a resposta a minha própria pergunta, será que há uma resposta para essa questão?! O relacionamento homem/mulher sempre vem cheio de controvérsias e nunca tem uma lógica exata, onde há o envolvimento de sentimentos ou a falta deles, fica tudo muito sem sentido e totalmente sem regras. Sexo nunca prendeu ninguém, por melhor que ele seja, tem que haver aquele “algo mais”, e se um não quer dois não brigam, ou não ficam juntos. Não adianta haver um relacionamento dos sonhos, de uma só pessoa, onde a outra só entra como coadjuvante, não importando o que ela sente, pensa ou deseja. Por mais que essa pessoa não tenha amor próprio e se submeta aos caprichos da outra, um dia, mais cedo ou mais tarde, a ficha cai e não há amor que sobreviva aos maus tratos e descasos recebidos durante todo esse processo. Acredito que talvez o principio da recíproca esteja realmente na confiança e no sentimento verdadeiro de ambas as partes, onde não hajam segredos, mistérios, egoísmos e falta de confiança no outro, onde os dois buscam as mesmas coisas e acreditam que somente juntos poderão encontrar. Um texto interessante que faz a gente pensar muito. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Pessoas... nada mais complicado do que pessoas. Acho que as pessoas se frustram porque estão sempre depositando sua felicidade nas mãos do outro.
    Pessoas adultas não deveriam jamais fazer isso, mas fazem, e o pior da história é que quando se machucam acham que a culpa é do outro.
    A maioria das pessoas não são psicopatas, que tem prazer em ter o outro em suas mãos, e mais prazer ainda em ter o outro dependente, um quase escravo.
    O problema é que hoje as relações são muito mais abertas, ninguem mais precisa se casar virgem, depois de namorar no sofá vigiados pelos pais. O relacionamento atual permite o teste drive, o conhecer antes de levar pra casa. E nessa abertura um dos dois descobre que não é isso que deseja, e aí? Ou então sente que o sexo é muito bom, mas que não dá pra passar disso, não é a pessoa que pode ser sua parceira, companheira. Porque na minha opinião um parceiro(a) vai muito além de bom sexo e carinho.
    O que estou tentando dizer é que os dois nunca vão sentir a mesma coisa, são duas pessoas diferentes, com histórias diferentes, carências diferentes. Só por isso um necessáriamente será vilão? Não vejo desse jeito.
    Sempre um vai gostar mais que o outro, a única coisa a fazer nessa situação é ser claro, transparente, sincero, e só.
    Uma pessoa adulta,inteira devia ser capaz de "não correr atras das borboletas, e sim cuidar bem do seu jardim para que as borboletas viessem até ela". Se você cuidar bem do seu jardim, do seu interior, cuidar de si, gostar de você e cuidar dos seus sentimentos, buscar o seu equilibrio com você mesmo, com certeza vai atrair uma porção de pessoas. E com certeza não vai precisar se preocupar se o outro vai ligar ou não. Porque se ela(e) ligar vai ser ótimo, e se não ligar você com equilibrio vai ligar e perguntar o que houve, antes de julgar e se sentir a pior pessoa da face da terra, abandonada e usada.
    E se por acaso você sentir que o outro está desviando, vai saber que é hora da retirada, sem dramas. Claro que se estiver apaixonada ou amando não é assim tão simples, vai doer, vai pensar nele(a) muitas vezes, vai ter vontade de ligar, de ter a pessoa perto. Mas o tempo é bom conselheiro e a vida gira sem cessar. E um dia, sem você perceber vai acordar cantando e prontinho para um novo amor.
    Mas pra isso não pode ficar dramatizando e se sentindo coitado, injustiçado, usado. Ao invés disso continue cuidando bem do seu jardim, afinal a dor do amor existe desde que o mundo é mundo, e ninguém consegue passar pela vida imune a isso.

    ResponderExcluir
  7. Falar em reciprocidade é algo muito delicado. As pessoas estão cada vez menos propensas a se entregarem a um amor verdadeiro, existe um medo de se magoar, não querem cobranças e a liberdade fala mais alto. Não dá também pra ficar esperando o príncipe encantado montado no cavalo branco. Temos que arriscar sim, afinal, como saber o resultado de uma ação, sem a ação propriamente dita. Porém respeitar sentimentos deve estar em primeiro lugar, mas para isso temos que nos respeitar em primeiro lugar. Estar com quem realmente se gosta e porque quer, estar com pessoas que te fazem bem, pensar em você não pelo egoísmo mas sim para fazer valer a pena.
    O mundo tá cheio de quem quer ficar apenas para sanar a sua própria carência sem se importar com os sentimentos dos outros, destas pessoas nós temos que ter o bom senso e a auto estima suficiente para falar não muito obrigada.
    Parabéns pelo texto, muito bom nos faz refletir sobre uma série de questões do nosso dia a dia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Bom acho que hoje em dia falar de relacionamento é um assunto muito complexo ainda mais quando ainda for por amor que hoje em dia é raridade pois a cumplicidade não existe quem vai saber se realmente está sendo correspondido,estão mais preocupados com ato sexual do que sentimento e é aí que as pessoas se perdem ficam no vazio achando que só prazer com vários parceiros vai ser bom e o pior é que quebram a cara,vai se passando os anos se sentindo mais só do nunca deixando de encontrar relamente a pessoa certa pra amar de verdade contruir uma relação de companheirismo.

    ResponderExcluir
  9. Para ser sincera, me vi muita nesta cronica como o proprio personagem,,,não como a vilã, mas como a moça a procura de algo, de alguem, de sentimentos e sensações, desta forma me entregando sem medos, aberta e ingenua,,,muitas vezes sou assim e como doi ser assim...mas, assumo este meu lado.
    O texto é de uma excelencia de palavras e sentimentos, que realmente tocam em alguma ferida, creio eu que ninguem escapa de ser tocada através dele., quer sendo usada ou usando.
    Nos entregamos sim as diversas formas de sentimentos porque acreditamos ainda no ser humano, em ser humano e se fazer humano,,,,eu acredito,,quero acreditar, preciso.
    Parabens!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns senhor autor,um texto curto,porem um texto que faz com que nos leitor paremos para pensar em tudo que já nos aconteceu,ou quem sabe o que está acontecendo na nossa vida recentemente.
    Acho que se uma pessoa ,ela consegue se sentir superior só porque sabe que tem alguém que gosta dela,que tem um sentimento maior por ele(a),simplesmente na minha opinião essa pessoa é cruel,e não tem nenhum sentimento a não ser o puro prazer de saber que tem alguém que gosta dela(o)e aproveita da situação. Porque é claro,trata a pessoa como quer,some e aparece quando tem vontade ou quando sente necessidade,e a pessoa que gosta ou ama ,por ter esse sentimento acaba se entregando ,porque pra pessoa que gosta ,ela vai mesmo acabar na cama porque o melhor que tem é fazer amor com quem se tem um sentimento verdadeiro,pra quem gosta isso é a melhor coisa, mas enfim,o pior de tudo é que sabemos que está cheio de gente por ai assim,tanto homem quanto mulher....o que nos cabe é cair em si e nos darmos mais valor,pq afinal de contas não nos achamos no lixo rsrsrsr.....bjs e bjks....

    ResponderExcluir
  11. Eu penso que, o que vc não deseja para vc não faça com o outro, ser uma pessoa sincera num relacionamento, não querer usar o outro para os seus caprichos, não querer se aproveitar do sentimento que uma pessoa sente por vc .. eu já vivi isso e confesso que sofri muito porque não me dei o devido valor, achava que o meu amor supriria tudo e não era bem assim, eu sofria por dentro até que dei um basta e quando isso aconteceu, ele voltou me pedindo desculpas, já era tarde, já não era possível desculpar, a fila tinha andado pelo menos prá mim tinha e isso me ensinou que eu merecia uma pessoa melhor, uma pessoa que me respeitasse, que me amasse verdadeiramente .. sábias são as suas palavras quando fala de um amor verdadeiro, mas enfim, amar é sempr um risco mas vale a pena correr esse risco na esperança de viver um grande amor e esse amor eu desejo viver.
    Em síntese, o amor é um dar e receber, precisa haver uma reciprocidade, porque sem isso tende ao fracasso.
    Bjos mocinho .. lindo texto, parabéns !

    ResponderExcluir
  12. "ESTAMOS FICANDO CADA DIA MAIS SOLITARIOS COM MEDO DE NOS RELECIONAR COM O OUTRO, DE EXPOR NOSSOS SENTIMENTOS...PRINCIPALMENTE O "AMOR", TAO BANALIZADO E MAL TRATADO...AFINAL, VIVEMOS PARA AMAR?(TER) OU
    AMAMOS PARA VIVER?(SER)ANDO ME QUESTIONANDO SOBRE TER E SER...E VC?

    ResponderExcluir
  13. Bem eu penso assim que uma relação boa e sadia,ela não é feita só de sexo.Pelo contrário um bom relacionamento ele vai além só do prazer, pq para uma relação ser boa é preciso um pouco de companherismo.....Cumplicidade.....Respeito....Confiança.
    Algumas vezes deixamos algumas chances ir embora sem ao menos ter-mos dado a chance de tentar.Então quando as oportunidades baterem a sua porta deixe-ha entrar,abra bem a porta do seu coração e vá de encontro com sua felicidade, e lembre-se a vida é muito passageira e procure ser algo mais que só um simples espectador.Procure sempre ir de encontro com seus sonhos para que eles se torne realidade...Porque só acertamos quando erramos, e é melhor se arrepender do que fez do que não fez...Gostei muito viu...

    ResponderExcluir
  14. Então...li duas vezes, bem complicado isso tudo. Resumo em um pensamento meu essa leitura:
    "Em um mundo onde pessoas começam a mar em uma estação e na outra já não lembram de mais nada...digo que o amor e cumplicidade hoje é para os corajosos". Como sempre mocinho vc me faz parar, refletir e me emocionar. Gosto do que escreve....sempre! Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  15. Gostei do comentário da Nancy...sou partidária de cada um dá o que tem...nem mais, nem menos...
    Na verdade as pessoas nos sinalizam constantemente sobre o que querem ou não da relação.
    Cada um carrega consigo a própria história não havendo nenhuma igual...isso faz com que uns "amem mais" e outros "menos", mas como julgar um referencial?
    Partindo deste ponto, não há nada errado, existe apenas a opção de estar ou não envolvido com alguém "limitado emocionalmente"...
    Será que sabemos mesmo o que queremos? Sei lá, eu particularmente ainda tenho dificuldades em separar meu ego do coração.
    Partamos da primicia que é impossível oferecer algo que não temos ou que não entendemos ter...e que nunca podemos perder algo que não chegamos a possuir.
    Porém vale ressaltar que a magia reside ai mesmo, nestas feridas que nos levam a um passo a cada relação, fazendo com que possamos crescer emocional/espiritualmente...caminhando além de si.
    Mas é claro...isso também é uma opção...

    ResponderExcluir
  16. Hum tema pra reflexão esse hein!!!O que pensar sobre relacionamento falo nos dias hoje é claro pois tudo virou banalidade acabou o respeito,o amor verdadeiro entre duas pessoas.Hoje em dia virou moda "ficar" e isso prejudicou muito o relacionamento ficou descartável.Penso que devemos respeitar os sentimentos dos outros não devemos brincar,porque tudo leva a consequências terríveis e pra se curar leva-se anos ou nunca sair disso.Acaba ficando uma pessoa amarga,vingativa não dando espaço pra ser feliz de novo.Bjs.Adriana.

    ResponderExcluir
  17. Nos dias de hoje não existe mais amor e sim sexo,concorda!!!Tem aquele acordo entre os casais se for bom permanece e não somem do mapa que ninguém acha,incrível isso não!!Pois é o que acontece infelizmente,tenho comigo que relacionamente está cada vez mais difícil raridade onde entra amor,fidelidade,companheirismo isso tudo já era.Penso comigo porque acabou o respeito entre as pessoas a falta de respeito mesmo não entendo.Quando vejo um casal feliz,ainda tenho a esperança que isso mude por esse tipo de comportamento só levará a mais pura infelicidade digo pra que tem bons sentimentos que geralmente nunca é correspondido da forma que merece.Um texto muito explicativo que acontece nos dias de hoje,parabéns!!Bjs!!

    ResponderExcluir
  18. Temos opções ninguém obriga a ficar numa relação, fica porque convém de alguma forma. Se prolonga é devido ao "erro" de achar que a criatura vai mudar, só rindo pra não chorar... Temos em mente que pessoas tem vários tipos de comportamento seja, por amor, interesse, conveniência, etc.... O outro que está sendo "usado" é quem tem que dar "sinal vermelho" fechar aquele ciclo que só sugou e não acrescentou nada... Se por acaso a vida lhe apresentar de novo já sabe o que fazer.

    Juliana

    ResponderExcluir