sábado, 19 de maio de 2012

Filha-Da-Puta Por Natureza

 Você já conheceu alguém bem filha-da-puta? Uma pessoa muito mentirosa, interesseira e sem escrúpulos nas relações interpessoais? E que além de tudo ainda usava de artimanhas para seduzir os outros, demonstrando ser encantadora, inteligente e talentosa em alguma nobre profissão? Creio que sim, creio que algum dia já teve esse dissabor em sua vida! Nenhum de nós está livre de topar com esse tipo de pessoa. Um Ser que sempre se apresenta com histórias imaginárias e bem planejadas, nos induzindo a cair numa armadilha a qual encontramos grande dificuldade para sair. Essa pessoa toma o nosso pensamento, principalmente ao criar falsas expectativas naquelas duas coisas que mais buscamos, ou estamos carentes: amor e compromisso. Aos poucos, sem nos darmos conta do tamanho do risco que corremos, acabamos permitindo que esse Ser fdp entre em nossa vida. E só vamos perceber o tamanho do engodo sofrido, quando essa pessoa simplesmente desaparece por uns tempos alegando qualquer motivo que não faz sentido. Mas, isso só é feito quando essa criatura não encontra mais nenhuma serventia para o seu prazer na continuidade da relação. Esse Ser é muito astuto ao usar o medo como arma de imposição, e sempre semear a dúvida em cada atitude. A ameaça constante ao fim do relacionamento é uma das suas características principais para alcançar novos benefícios dentro da relação, onde, obviamente, sempre se colocará como vítima ou pessoa incompreendida. Geralmente, quando nos vemos envolvidos por uma pessoa dessa, demoramos a perceber a realidade desleal em que estamos caindo. No entanto, quando finalmente tomamos ciência dessa condição de infelicidade, é porque já estamos literalmente prostrados, cansados, esgotados e com toda energia sugada. Acabamos diante de um vazio imenso buscando respostas que nunca teremos. É então que paramos para perguntar: “Onde foi que eu errei?”. Lamento informar, mas, você não errou em nada. Foi apenas mais uma vítima dessa pessoa mentirosa contumaz e que tem a habilidade de enganar a todos distorcendo a verdade. Porque mentir, trapacear e buscar objetivos unicamente seus, é o ideal desse indivíduo que faz tudo parecer muito verossímil. Ele usa todo o tempo o lado emocional apelativo para que você tenha uma sensação de pena. Quando você tem pena de uma criatura assim é porque acaba de entregar a sua alma, e resgatá-la de forma íntegra será muito complicado. Tenha a certeza que ao entregar a sua alma (o que chamo de sentimentos e desejos sinceros), você caminhará pelos meandros da escuridão, enfrentando desafios que jamais imaginou pudessem existir em sua vida. Bem... O pior disso tudo é que, invariavelmente, esse tipo de pessoa convive entre nós todo o tempo, e demoramos demais a perceber as suas verdadeiras intenções. E se, por acaso, ainda quiser insistir com alguém assim, porque você se julga um tipo de pessoa sensível que valoriza o sentimento e harmonia numa relação a dois, pode ir tirando o cavalinho da chuva, atente ao fato que essa criatura é desprovida daquilo que você tanto necessita receber para também retribuir: amor e compromisso. Exatamente por essa razão ela jamais terá dó ou pena de você, ela apenas te usará, isso sem o menor constrangimento, e até quando achar que precisa dos benefícios obtidos desse contato. Esse Ser fdp não tem qualquer profundidade nos sentimentos demonstrados, e muito menos consciência genuína do que é afeto. Ele jamais se colocará em seu lugar num momento de dor ou perda de algum parente, jamais pedirá desculpas sinceras por qualquer fato ocorrido e nunca, nunca mesmo, vibrará por um sucesso alcançado por você na vida material ou área profissional. Com o passar do tempo você poderá observar nessa pessoa um profundo desrespeito pelas regras de convívio. Ela sempre se mostrará intolerante e lhe faltará com o respeito por motivos fúteis, mas, não somente a você, também a todos que fizerem parte do seu círculo de amizades. A falta de educação é um dos marcos mais importantes desse Ser fdp na situação que relato aqui, justamente porque essa pessoa sentirá no amor que dedica a ela, a impunidade e a certeza do perdão para os atos inconsequentes. A responsabilidade ética conhecida por cada um de nós é bem diferente da que tem na mente dessa criatura, a sua ética está nas vantagens que consegue angariar com a manipulação de uma ou várias pessoas ao mesmo tempo, ou das situações que consegue conduzir. Sei que cada qual que estiver lendo este relato já terá conhecido alguém assim. Provavelmente já tenha sido vítima desse tipo de manipulação e, infelizmente, por causa disso, já não acredita quando alguém lhe oferece emoções sinceras, atitudes honestas e relações verdadeiras. Ter convivido com uma criatura desse naipe, por qualquer tempo que tenha sido, causa traumas que muitas vezes parecem incuráveis. Esse Ser tem o poder de nos induzir a equívocos que matam a nossa autoconfiança e a confiança que poderíamos ter no outro Ser humano. Jamais pense que conselhos ou punições farão com que esse Ser fdp melhore em suas condutas, isso não funciona. Muito pelo contrário, ele obterá vantagem disso elaborando novos meios para que os seus atos, a partir de então, passem despercebidos, dando a todos a sensação que ali existe outra pessoa bem diferente daquela do passado. E nesse momento, provavelmente, lá estará você de novo caindo na mesma armadilha feita com outros encantos e promessas. Diga-se de passagem, que esse Ser fdp fará tudo de novo, de outra maneira e livre de qualquer culpa ou remorso. Fará porque tem competência e inteligência acima da média, que sempre o levam a mostrar-se totalmente “regenerado” e se apresentando com afinco, como se fosse uma pessoa dedicada ao trabalho, à família e aos objetivos comuns. Mas tudo é trapaça. Um outro jogo sujo criando novas expectativas ilusórias em você e em todos que têm alguma esperança na mudança. Lamento informar outra vez, mas, não existe fórmula mágica nesse caso. Essa pessoa nasceu assim e continuará carregando esse jeito de se conduzir durante toda a vida. Será sempre uma pessoa não confiável e sem sentimentos. Alguém que nunca muda, mas progride bem nos disfarces e nas adaptações ao meio em que vive, e tudo de acordo com seus objetivos de sempre levar alguma vantagem. Analise comigo esse comportamento com a história a seguir:
Rodrigo namorava Manoela. No começo ela demonstrava os mesmos interesses que ele nas coisas que gostava. Manoela conversava com Rodrigo de tudo um pouco, inclusive dos seus conflitos familiares com pais e outros parentes próximos. Dizia que o pai era um tirano e a mãe uma pessoa insuportável que falava demais, reclamando de tudo sem parar. Aos poucos, Rodrigo foi se envolvendo com as histórias de Manoela e experimentando um tipo de sentimento de solidariedade, ao mesmo tempo em que chegava uma atração sexual intensa, misturada com a vontade de dar proteção. Florescia em Rodrigo uma grande paixão que o levava a acreditar cada vez mais que Manoela era uma pessoa injustiçada dentro do lar em que vivia. Rodrigo passou a levar Manoela em restaurantes interessantes para almoçar ou jantar, muitas vezes em companhia dos seus amigos com as respectivas namoradas. Nesse meio de socialização e convivência interativa com pessoas diferentes, Manoela chegava a se comportar bem, conversava e até provava comidas pitorescas que nunca houvera sentindo o sabor antes. Rodrigo se preocupava muito com o bem-estar e conforto de Manoela, tanto que - quando iam dormir juntinhos - ele fazia questão de esticar o lençol e até puxava os cobertores para que ela se acomodasse adequadamente. Rodrigo levava café na cama pela manhã e em outros momentos perguntava se ela queria que ele fizesse alguma coisa por ela. Rodrigo era um namorado dedicado e preocupado. Abria a porta do carro para Manoela entrar e na rua a conduzia sempre pelo lado de dentro da calçada. Eles se aproximaram muito nessa convivência de cumplicidade. Manoela não estava acostumada com gentilezas masculinas, exatamente por isso ele se sentia um verdadeiro gentleman ao fazer tudo que ela nunca tinha recebido de outro. Um belo dia foi combinado um encontro romântico, eles iriam passar a noite de sábado num motel. Estava tudo certo quando na tarde daquele dia Rodrigo ligou avisando que não poderia encontrá-la, pois sua mãe, já idosa, estava com crises respiratórias fortes e talvez precisasse ser removida até o pronto-socorro. Manoela silenciou no telefone. Não disse sim e nem não. Ao final da conversa apenas desligou sem ao menos desejar que tudo corresse bem. Manoela sumiu por uns dias, passou quase uma semana evitando contato com Rodrigo. Não atendia telefone e nem respondia e-mails que ele, insistentemente, mandava durante todo esse período. Chegando no sábado seguinte Manoela reapareceu na internet. Rodrigo questionou o seu sumiço. Ela disse que não tinha visto as ligações e estava sem acesso de internet em casa. Rodrigo gostando muito da moça, relevou. Durante a conversa ela nada perguntou sobre a saúde da mãe de Rodrigo. Ele notou que ela ainda parecia bem contrariada, mesmo assim, sem ter sido perguntado, contou que tudo tinha ficado bem, que a mãe estava recuperada e eles finalmente poderiam fazer o programa combinado. Ela secamente respondeu: “Eu queria que saíssemos naquele dia, mas você preferiu ficar com a sua mãe!”. Rodrigo ficou estarrecido com a frieza de Manoela, não era essa a pessoa que ele tinha conhecido. Eles não saíram naquele dia e nem nos dias seguintes. O tempo passou e voltaram ao namoro entre altos e baixos. Em pouco tempo um novo fato surgiu, o bicho de estimação de Manoela ficou muito doente. Manoela estava desempregada e com todo o tempo livre para cuidar do animal. Passava dias observando a movimentação do bicho e dizia que as noites eram quase em claro devido à preocupação. Ela nunca convidou Rodrigo para ir até sua casa nesse tempo, muito menos se encontrou com ele, mesmo que fosse por cinco minutos. Mais de mês se passou e Manoela ainda dizia pela internet que tinha que cuidar do bicho. O pobre animal morreu, Manoela ficou arrasada e reclusa. Rodrigo queria dar apoio, mas a moça se recusava a recebê-lo. Manoela se recuperou do baque e depois de um tempo voltou novamente a namorar Rodrigo. Eles pareciam se dar bem agora. Ela estava mais solta e muito empenhada no objetivo de uma boa união. Novamente um fato surgiu no caminho dos dois. Manoela percebendo que Rodrigo era um homem apaixonado, começou a humilhá-lo publicamente fazendo pouco caso da sua inteligência. Rodrigo estranhou a posição na mudança repentina do comportamento da moça. Mas ele estava cego de amor e acabou ignorando o sinal de alarme. Finalmente um dia Rodrigo se encheu de tanto Manoela usar e abusar. Ele agora resolveu parar para refletir sobre a situação. Depois de uma semana sem manter contato com Manoela (ele estava usando o mesmo método tão praticado por ela na relação. E ela, como boa fdp, odiando provar do próprio veneno) ele reparou que havia sido excluído das redes sociais na internet. Nesse meio tempo a mãe de Rodrigo piorou da crise pulmonar, Rodrigo ficou muito preocupado, correu com a mãe para cima e para baixo em busca de uma cura. Tudo estava tomando contornos dramáticos na vida dele. Foi quando recebeu a notícia dos médicos que a sua mãe tinha poucos dias de vida. Com essa notícia tentou entrar em contato com Manoela. Ela não atendeu. Ele mandou muitas mensagens. Nada! Perto da data da morte da mãe, Rodrigo mandou uma última mensagem a Manoela dizendo sobre o sentimento de perda que carregava, tanto pelo afastamento dos dois quanto da morte iminente do seu ente querido. Finalmente Manoela respondeu, o texto da resposta foi mais ou menos assim: “Não espere que eu tenha qualquer consideração por você nesse momento!”. Rodrigo finalmente viu com que tipo de gente estava lidando. Desde então, nunca mais se falaram. De certa forma essa criatura fds feriu e destruiu tudo aquilo que Rodrigo carregava de bom. Ela fez com que ele jogasse fora toda fé nas boas intenções das pessoas, provocando um incrível dano na vida futura do rapaz. Mesmo que ele quisesse ou fizesse muito esforço, jamais seria o mesmo de antes.Não é preciso analisar profundamente para reparar, que ela só dava valor aos seus interesses imediatos, não se importando com nada fora desse âmbito e, com toda certeza, continuará sendo assim pelo resto dos seus dias. No íntimo, todos nós procuramos acreditar no lado bom das pessoas. Cremos em suas boas intenções. No entanto, tudo é muito subjetivo quando do confiar ou não confiar. Nada impede que cometamos erros de avaliação por termos um tipo de natureza generosa ou desconfiada. No entanto, é importante saber que ninguém é perfeito. Todos, uma hora ou outra, cometem falhas que, de um jeito ou outro, acabam decepcionando pessoas. Mas, isso nunca será sinônimo de ser filha-da-puta. Porque ser filha-da-puta é muito mais que apenas causar decepções a alguém. É um conceito de vida que algumas pessoas adotam, usando a seu favor a boa emoção que dispomos e lhes oferecemos com sinceridade, para no final, como se estivéssemos com uma arma apontando para a própria cabeça, concluirmos que não valeu a pena tanto esforço ao acreditar em quem é filha-da-puta por natureza.         

10 comentários:

  1. Antes de tudo ,queria te dar Parabéns pelo texto, está muito bem detalhado e muito bem escrito.
    Acho interessante, falarmos dos FDPs que aparecem em nossas vidas,são pessoas sem escrúpulos,pessoas sórdidas,que se fazem a todo momento e a todo instante de vítimas ou que sempre estão agindo de boa fé ,e sempre são emcompreendidos.
    Quando gostamos ou estamos apaixonados por alguém ,ou quando até mesmo amamos alguém,sempre queremos agradar,estar ao lado ,fazer o que a pessoa gosta,mas infelizmente nem todos pensam e agem assim,os FDPs mesmo, esses,só agradam ,são gentis,só concordam com alguma coisa se caso for de interesse deles....Não querem saber em momento algum, o que vc realmente sente ,pensa, para eles isso não importa.
    Quando o nosso autor diz que ,quando decepcionamos alguém ,não quer dizer que somos filha da Puta , queria entender uma coisa??? Há pessoas que já acham o contrário, que por uma falha, ou um ato não pensado,a pessoa já sai sim como FDP e pior ainda é tratada com indiferença,com desprezo. Mas enfim ,o que eu quero dizer em tudo isso;é que nos entregamos demais, amamos demais,e sofremos demais ,até que chega o dia que acordamos e vemos o que realmente aquele ser fez pela gente...NADA, não fez nada ,porque em momento algum na cabeça de um FDP passa se está machucando uma pessoa ou não....só os seus próprios interesses são válidos.....bjksss

    ResponderExcluir
  2. Eu bem sei que nesse mundo tem muito filho-da-puta!!! E que é muito difícil distingui-los assim a primeira vista. E tem “fdp” em tudo quando é área, não só na amorosa... Tem muita gente querendo passar por cima de qualquer um, não respeitando regras de conduta ou de caráter. Muita gente que não se importa com os sentimentos dos outros, que só fica com a pessoa em quanto estiver lucrando alguma coisa, que não se envolve, que não se abala, que não respeita, que não se abre, que mente, que ofende, que humilha, que maltrata, que faz questão de deixar bem claro que não tem nada a oferecer e o pior de tudo, não tem mesmo! Não adianta perder tempo com esse tipo de gente, nada, nem ninguém poderá causar algum tipo de sentimento nesse tipo de pessoa, pois elas são totalmente insensíveis e egoístas! Só pensam e só buscam aquilo que querem e necessitam para se sentirem superiores a tudo e a todos. Talvez isso tudo seja um escudo contra qualquer sentimento que possa fazer essa pessoa sofrer, mas mesmo assim isso não é justificativa, pra mim isso é falta de caráter mesmo.
    É como na estória que o autor usou como exemplo, o que adiantou preocupação, carinho e amor oferecidos a alguém que nunca daria valor a isso tudo? Manoela é uma mulher insensível, que talvez tenha se tornado essa pessoa, por ter recebido o mesmo tratamento que agora oferece, por uma outra pessoa em seu passado, mas isso também não é justificativa, assim como não será se Rodrigo, depois dessa experiência ruim, agir da mesma forma que ela, em uma próxima relação amorosa. Sofrimento não justificada falta de respeito e consideração pelo próximo.
    Todos nós um dia poderemos causar decepção em alguém, isso é inerente ao ser humano, principalmente porque costumamos colocar expectativas demais nos outros e nem sempre nossas expectativas serão alcançadas, mas isso é normal em qualquer tipo de relação.
    O que desejo que aconteça, é que eu nunca encontre um “fdp” em meu caminho e que se eu encontrar, que eu perceba e me livre dele imediatamente.
    Ótimo texto, parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  3. Bom essa história,se encaixa perfeitamente pra mim,pois já passei por isso e poço dizer por experiência própria é uma situação que pra sair disso leva muito tempo,porque "esses tipos" quando adentra na nossa vida vem todo educado romântico dizendo palavras doces nos fazendo acreditar que é verdade e quando estamos completamente apaixonados,é aí que mostra o outro lado perverso manipulador como diz caí a máscara mostra pra que veio na verdade,mesmo por interesse financeiro ou pra brincar com o sentimentos do outro,e quando somem sem dar nenhuma explicação ficamos sem chão é como tivesse arrancado a nossa alma junto,é uma sensação horrível nos sentimos sem rumo perdidos sem entender o que aconteceu leva tempo pra digerir a história.Hoje em dia está cada vez mais difícil em acreditar nas pessoas ainda mais se tratando em site de relacionamento não sabemos até que ponto que o outro está falando a verdade.É por isso que temos que ter muita cautela e mesmo assim corremos riscos de errar de novo.Mesmo com tudo isso acredito que vou encontrar um homem bacana,honesto e que me respeite e principalmente que goste de mim do jeito que sou.Bjs!!!

    ResponderExcluir
  4. Patricia Ramos Sodero20 de maio de 2012 21:04

    Nada como um bom texto para que possamos refletir o quanto já fomos vítimas de um Ser FDP....Na verdade,esse Ser pode fazer parte de sua vida de diversas maneiras e estar em diversos lugares...até mesmo em família.A maioria das vezes,ocorre realmente em romances...relacionamentos.Mas,não podemos esquecer que, até um filho pode ser FDP com sua mãe.Acho o cúmulo uma pessoa "usar" de suas "habilidades sujas", e aproveitar do bom senso e amor dedicado que encontra em um outro "alguém".Não é justo!!!Mas,para um ser desse,falar em justiça é até um ato de piada.Esse ser,machuca,aproveita,suga,contraria...o que mais???Agora,de uma coisa tenho a certeza...um dia,quem é FDP,"baterá" com um tão igual ou pior que ele!!!É certo que o ser humano erra sim...mas,quando se tem a virtude de saber onde erramos e pedimos "perdão",ai sim podemos confiar que essa pessoa não é e nunca será um FDP...ela dará o melhor de si para que não aconteça mais,pois existem ainda pessoas que tem sentimentos...coração...visão das coisas que nos faz sofrer...
    Achei maravilhosa a forma com a qual o autor nos mostra como é o comportamento e o relacionamento das pessoas.Infelizmente,na maioria dos casos,é assim mesmo....só interesses materiais...sociais...Fazer o que??? Agora, depende de cada um...
    Parabéns, Renato....sempre surpreendendo com seus temas...
    Bjos e Bjokas em vc...até o próximo!!!

    ResponderExcluir
  5. Normalmente "filhas-da-puta" são colecionadores de medalhas...Oba!!! mais uma. Tenho a impressão que escolhem as melhores medalhas(vítimas). Aparecem justamente quando estamos muito carentes ou quando estamos de bem com a vida, prontos a recomeçar. Entram de mansinho, rastreando o terreno, sendo amáveis e interessados. Vão pegando o ponto fraco... Até que tudo esteja envolvido. Afffffe me dá dá uma raiva só de pensar quantas pessoas assim já passaram em minha vida. Amigos, familiares e amores. Ainda não sei qualificar quem é pior rsrsrsrs como também não saberia para quem dar o primeiro lugar. Por outro lado, sei bem que á maioria das pessoas já teve seu momento "filha-da-puta", uns momentâneos, outros passaram a usar isso como referência. Usam e jogam fora, outros se beneficiam financeiramente, alguns até para melhorar de cargo em empresas, e assim vai... Ja tive meu momento "filha-da-puta", mas foi planejado e executado, eu tinha que ser assim ou não conseguiria atingir meu alvo. E atingi. Foi vingança pura. Passando o tempo, pensei muito e não gostei do que fiz. Não quero isso como referência na minha vida. Mas gostei muito do que li, lembrei de pessoas e atitudes. Muito bom texto. Mais ainda tenho a certeza de que ser "filha-da-puta" não é uma boa opção. Vc é meu ídolo viu rsrsrs bjks no coração

    ResponderExcluir
  6. "PARABENIZO, O AUTOR, POR TÃO MEMORAVEL TEXTO...
    JÁ OUVIMOS LENDAS SOBRE VAMPIROS, NA IDADE MEDIA, EXITIAM,COMO BEBEDORES DE SANGUE...FAZIAM SUAS VITIMAS E DEPOIS DE AS USAREM DEIXAVAM-NAS EM VIDA, AS DESCARTAVAM...
    HOJE COM A TECNOLOGIA, ELES VOTAM... E ATACAM SEM ESCRUPULOS, PESSOAS SINCERAS E SENSIVEIS QUE SEM O SABER, SE FAZEM VITIMAS, PRESAS FACEIS, DESSES VERDADEIROS VAMPIROS VIRTUAIS... PESSOAS SEM ALMA QUE SE DEIXARMOS LEVAM A NOSSA ÂNIMA...PESSOAS QUE NOS FEREM MORTALMENTE...E LEVAMOS MUITO TEMPO PARA NOS RECUPERAR...
    QUEM NÃO ACREDITA EM VAMPIROS???ELES EXISTEM...QUE DUVIDA ???

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto, muito bom e inspirador, nos faz refletir e pensar nas pessoas que nos cercam!!!! Acredito que todos nós já nos deparamos com FDP, e infelizmente não só na área afetiva, eles atuam em todas as esferas de nossas vidas, estão em todos os lugares: é aquele(a) “amigo(a)” que te da um abraço e quando você vira as costas é o primeiro a falar mal de você, é aquele seu “colega” de trabalho que te oferece ajuda somente para depois “puxar seu tapete” alegando que você é incompetente e, é claro, como bem abordou o autor, na área sentimental, nessa área eles deitam e rolam, porque usam, como ninguém, o “ponto fraco” do ser humano o sentimento chamado amor ... Infelizmente estamos cercados de FDPs, alguns ultrapassam os limites e deixam de ser FDPs e passam a ser PSICOPATAS mesmo!!!! São pessoas maldosas, falsas, mentirosas, maquiavélicas, dissimuladas, manipuladoras, sem compaixão, sem caráter, sem piedade, frias, que estão sempre “maquinando” com perversidade como vão levar vantagem sobre a sua vítima que é sempre alguém que nela confia, acredita e ama! Mas não podemos nos deixar abater quando uma pessoa dessas cruza o nosso caminho, pode parecer um clichê, mas não é, isso, acreditem, nos servirá de aprendizado, e não falo de um aprendizado para nos tornarmos descrentes no nosso semelhante e com coração empedrado, falo de um aprendizado que nos torna mais fortes, confiantes, porque sobrevivemos ao “terremoto”, mas continuamos vivos, de cabeça erguida e transformamos a experiência traumática do passado em uma triste lembrança, que muuuuuuuito raramente vem em nossa mente, conseguimos sonhar com um belo futuro, apesar da decepção, e a pessoa que tanto nos magoou, o tal FDP, com certeza foi quem mais perdeu ao nos magoar, nos trair, nos desprezar, nos humilhar, nos usar, porque perdeu algo muito especial o nosso amor sincero! (Cuide de seu Jardim que as borboletas virão)
    Ass.: FranFeliz

    ResponderExcluir
  8. Quantos que já conheci assim e por mais que temos cuidado em se relacionar seja na vida amorosa,familiar,amizade não tem jeito acabamos caindo em tipos assim infelizmente.Bem FDP não tem nome pra mim porque xingar um tipo desse estarei ofendendo o animal.Mas penso que esses FDP terão o que merecem um dia vão achar um que faça, aí vai sentir na pele quanto dói ser pisado e massacrado é a lei "aqui se faz aqui se paga".Um ditado antigo não se foge do destino quem faz mal pro outro a vida se encarrega de cobrar e um preço bem alto.Bjs.Adriana.

    ResponderExcluir
  9. ESSE TEMA FDP,É O QUE TEM MAIS NESSE MUNDO EM QUE VIVEMOS INFELIZMENTE.E QUANDO VAMOS PERCEBER DE FATO JÁ ESTAMOS ENVOLVIDOS E PRA SAIR DISSO CUSTA.AINDA MAIS EM SITE DE RELACIONAMENTO QUE NÃO CONHECEMOS VIAS DE FATOS COM QUEM ESTAMOS LIDANDO,CONCORDA.TIPOS ASSIM MENTEM SÃO ARTISTAS,NUNCA FALAM A VERDADE SEJA NOME,LOCAL ONDE MORA PORQUE A MAIORIA SÃO CASADOS,BANDO DE CANALHAS SÓ QUEREM USUFRUIR E CAIR FORA DEPOIS SOMEM.CHAMO DE PSICOPATAS PESSOAS QUE JÁ VEM NA INTENÇÃO DE ENGANAR USAM MÁSCARAS DUPLA PERSONALIDADE,USURPADORES É A PALAVRAS CORRETA PRA DISTINGUIR ESSES TIPOS.MUITO INTERESSANTE ESSE TEXTO,PARABÉNS!!!ATÉ.

    ResponderExcluir
  10. Pode ser estranho dizer, mas quando uma mulher age dessa forma no geral "homem se perde". Sempre são eles que toma esse tipo de comportamento. Essa mulher fez isso, pelo fato de ter sido acometida disso. Querendo se vingar no próximo. E sinceramente, só vivendo e passando por essa situação que 'alguns' tenham mais sensibilidades de respeitarem mais as companheiras. Relato que muitas vivem, mas poucos homens passam e quando tem essa experiência é a morte, né. Ficam inconformados diante de uma situação dessa, tudo é recíproco. Reveja o que fez no passado, pra ter ocorrido com esse personagem no presente. É questão de refletir suas ações e atitudes. Joana.

    ResponderExcluir