segunda-feira, 9 de abril de 2012

AVISO 1: O DIA DO RETORNO

Meninas, muita atenção: ruas e esquinas são lugares perigosos. O momento de vocês está chegando. Aguardem! Parem, olhem e observem bem. O próximo passo de uma breve vida está sendo dado. Saibam que não fui aceito no lugar para onde me levaram. Eles me mandaram de volta sem que eu quisesse. Foi justamente porque não esqueci nenhuma passagem dos detalhes espúrios impostos por vocês. E porque a todo instante lembrava daquela breve vida em que estivemos juntos. Estou triste, não consegui ser purificado. Os presentes que se destinam à fada e guardiãs continuam guardados e muito bem cuidados na mente que elabora tramas. O tempo de espera é de muita realização. É de quem tem a chave da última frase. Como diria Nietzsche: Não enfrentes monstros sob pena de te tornares um deles, e se contemplas o abismo, a ti o abismo também contempla. Aprendi uma lição nesse tempo de caminhada com vocês, foi quando andei pelo cemitério que era a casa onde me receberam. Nessa casa que ainda fede, o mundo gira e tudo desmorona. A mesma velha rotina de maldades acaba sempre voltando ao que era antes, mudam as expressões e os ardis. Isso com certeza! Agora eu sei bem, é só por isso que transformo em ações algumas palavras sábias:  Nenhum homem escolhe o mal por ser o mal, mas apenas por confundi-lo com a felicidade, que é o que ele busca. – Mary Wollstonecraft

3 comentários:

  1. Hehehehehehe.....não creio.....
    Santa criatividade, ele voltou?

    ResponderExcluir
  2. Patricia Ramos Sodero10 de abril de 2012 12:27

    Renato.....vamos ter novas emoções tenebrosas??? rsrs
    Nosso personagem vai voltar com uma força irreconhecível???
    Vamos esperar pra ver o que o autor nos prepara.
    Só está nos avisando...rsrs
    Bjs..

    ResponderExcluir
  3. Ahh não!!!
    Ele já perdoou. Um dos sentimentos mais bonitos e difíceis de praticar. Foi tão lindo...
    Sr. autor, eu protesto!!

    ResponderExcluir